Comparativo: Qual é a melhor Tablet do mercado?

Publicado a: 05/Dec/2014 ; Por: Tiago Araújo

A variedade é muita, iOS, Android e Windows, qual é a melhor Tablet do mercado? Já conseguimos criar conteúdo profissional utilizando Tablets? Qual a melhor?

 O mundo das tablets recomeçou em 2010 com o anuncio do primeiro Apple iPad. Não foi a primeira tablet a chegar ao mercado, mas foi a primeira a criar um mercado destacado e de qualidade. 4 anos depois o mercado foi invadido por Androids, Windows e outros sistemas operativos, para além do iOS do iPad. A versatilidade é grande, entre tablets de 7 polegadas até 12 polegadas.

São muitas as marcas que entraram neste mercado, umas pensaram duas vezes, outras entraram sem hesitar. A divisão é bem clara, e no inicio desta era, notava-se a olhos vistos a origem das marcas. Umas chegaram do mundo dos smartphones, outras do mundo dos portáteis, algumas de ambos. Afinal o que é uma tablet? Uma extensão do smartphone, ou, um computador mais simples?

As marcas que mais se descaram até hoje possuem ambos os mundos, mas até agora a utilização das tablets foi muito limitada ao consumo de conteúdo. O próximo passo é criar conteúdo utilizando as tablets, e já possuímos hardware e software para isso. Neste comparativo vamos dividir estes dois mundos, qual a melhor tablet para consumir conteúdo e qual a melhor tablet para profissionais que desejam trabalhar e criar conteúdo com uma tablet.

TABLET PARA CONSUMO.

iPad-Air

Vencedor: iPad Air

Passados mais de 4 anos desde do lançamento do primeiro iPad, a Apple continua a ser a que produz as melhores tablets. Durante estes 4 anos que passaram não houve um concorrente capaz de tirar o trono ao iPad de 9.7 polegadas. O ecossistema de aplicações é o seu maior trunfo, está recheado de excelentes aplicações para consumo de noticias, vídeos, jogos, entre muitos outros tipos de informação, ou, inspiração.

Com um preço base de 409€, a Apple possui uma tablet rápida, com excelentes funcionalidades. A qualidade de construção é também muito boa. O leque de acessórios é enorme, principalmente tendo em conta que possui um sistema muito fechado, a porta de conexão é exclusiva da Apple, não existe NFC, o Bluetooth é limitado, o que faz deste iPad um pouco "racista", mesmo assim é o que possui melhores acessórios.

O iPad Air pode ser também utilizado para criação de conteúdo, possui aplicações exclusivas para o efeito, mas neste ponto existem alternativas melhores no rival Windows. Alguns acessórios são caros tendo em conta o preço nos rivais que utilizam soluções standard como a simples porta microUSB. Muitas das empresas decidiram criar aplicações especificas para funções dos seus empregadas, o iOS tem sido o principal alvo dessa criação de apps especificas.

Asus-Memo-Pad-7

Relação Qualidade/Preço: Asus Memo Pad 7

Com um preço base de 129€, o Asus Memo Pad 7 apresenta características muito interessantes, tornando-a numa tablet muito capaz. O ecrã com resolução HD não é o mais definido do teste, longe disso, mas é o suficiente para uma experiência muito boa.

Equipado com um processador Intel Atom Quad Core, acompanhado por 1GB de memória RAM, o Memo Pad 7 é capaz de correr de forma fluída todas as aplicações da Play Store do Android. Está equipado com a versão mais recente do Android, o Kit Kat, mas a interface Asus é bastante apelativa, bem como possui algumas aplicações e funcionalidades muito interessantes, como a gestão de bateria, ou o gestor de ficheiros muito funcional. Como principal ponto negativo está a falta de suporte ao MHL, não existindo nenhuma forma tradicional de passar o conteúdo para um ecrã maior, utilizando cabos.

O suporte ao USB OTG pode fazer deste pequeno Asus Memo Pad 7 uma excelente ferramenta de trabalho, tendo em conta que pode ligar câmaras, pens e outros acessórios através desta tecnologia.

MELHORES ALTERNATIVAS À MELHOR TABLET.

Nexus-7-2013

1. Nexus 7 (2013)

A alternativa do Google teve recentemente uma baixa de preço muito importante. Por cerca de 179€ já encontra a versão mais básica do Nexus 7 de 2013. Possui o melhor ecrã do comparativo, ostentando uma resolução Full HD, num ecrã de 7 polegadas, capaz de caber no bolso das calças.

Suporta USB OTG e MHL, o que é excelente, possui também NFC e um modelo 3G. Será a primeira tablet actualmente no mercado a receber a versão do Android L, o que também o torna num excelente produto para quem não gosta de esperar pelas novidades mais recentes do mercado.

É excelente para consumo de conteúdo, pois as aplicações do Android não chegam a esticar numa tela de 7 polegadas. Está limitado na criação de conteúdo devido ao ecossistema pobre de aplicações Android para criar, mas já existem algumas aplicações interessantes, dependendo da área de trabalho.

LG-G-Pad-83

2. LG G Pad 8.3

É melhor que o Nexus 7, possui uma capacidade de processamento superior, componentes mais recentes, ecrã maior, resolução igual, mas não será atualizado com a mesma velocidade do rival da Google ao nível do sistema operativo.

A versão Google Play, que não está à venda em Portugal, seria sem sombra de duvidas a melhor tablet do mundo Android. A interface da LG é demasiado animada, porque de resto, estamos perante uma das melhores tablets do mercado. Suporta MHL, USB OTG, NFC e ainda acrescenta o DLNA, num corpo construído em Metal. Só lhe faltou o carregamento wireless que a proposta da Google suporta.

O preço desta tablet ronda dos 265€, o que neste momento a coloca demasiado próxima do iPad mini 2, e demasiado longe do Nexus 7 de 2013.

 

iPad-mini-Retina

3. iPad mini (Retina)

Não é a melhor tablet porque o iOS não se deu bem com o tamanho de 7.9 polegadas. Por vezes é difícil clicar em determinados botões no iPad mini, vezes demais. O iOS 7 não foi bem adaptado para este tipo de ecrã. Ao nível da capacidade de processamento, possui o mesmo poder de fogo que o iPad Air, ou seja muito.

A igualdade permanece nas aplicações, são muitas, tal como o modelo maior. Já o preço, era demasiado caro, comparando com os rivais Androids. 399€ é uma diferença abismal para o valor dos dois Androids que temos em cima, a parte boa é que acabou de descer de preço, para os 309€, sendo uma das melhores tablets de 8 polegadas da atualidade. Ao nível de aplicações não existe tanta diferença na qualidade, comparando com o Android, quando o ecrã é pequeno, mas continua a possuir maior variedade.

A qualidade de construção é muito boa, mas a limitação nas funcionalidades continua presente, pois este mini, de mini, só tem mesmo o nome, pois é exactamente igual ao nível de capacidade processamento que o iPad Air.

Asus-Memo-Pad-8

4. Asus Memo Pad 8

Tal como o modelo ligeiramente mais pequeno, o Memo Pad 7, este Pad 8 da Asus vem equipado com uma plataforma Intel. Possui um excelente desempenho, mantém os mesmos defeitos da versão mais pequena, ou seja, não suporta MHL por exemplo.

A qualidade de construção é boa, mas o preço é superior ao Nexus 7 de 2013, o que não faz muita lógica, pois a plataforma Intel apesar de possuir benchmarks superiores à proposta da LG, não consegue um desempenho tão bom em aplicações. Em comparação com o Nexus 7, o Memo Pad 8 perde também na falta de algumas funcionalidades, como o MHL, ou carregamento sem fios via QI.

O ecrã de 8 polegadas é a única vantagem face ao Memo 7, existe também uma versão Full HD, mas a versão que analisamos possuía uma resolução HD apenas. Possui um preço de 239€.

TABLET PARA TRABALHO.

Surface-Pro-3

Vencedor: Surface Pro 3

O sistema Windows faz uma diferença abismal entre poder trabalhar numa tablet, ou não. A Microsoft Surface Pro 3 é a melhor tablet para quem procura uma solução mais versátil para levar para o trabalho. Suporta os programas tradicionais do Windows e já possui algumas das aplicações mais famosas do mundo das tablets/smartphones. O Surface Pro 3 é também a tablet mais cara deste comparativo, e os acessórios made in Microsoft são absurdamente caros. A versão mais básica deste híbrido possui um preço de 799€, sem teclado/capa.

Equipada com processador Intel Core i3/i5/i7 e com grandes quantidades de memória, RAM e para armazenamento, o Surface Pro 3 é um rival para muitos portáteis. Já para consumo, o ecrã de 12 polegadas é grande demais para ser utilizado no modo de "menor esforço possível", pois a Surface Pro 3 pesa cerca de 800 gramas, quase o dobro do iPad Air.

As aplicações para consumo também não são muitas, mas no que diz respeito ao desempenho em trabalho, a Microsoft recentemente anunciou uma parceria com Adobe, que irá revolucionar alguns programas de criação muito famosos no mundo Windows, tornando esta Surface Pro 3 a melhor escolha possível para quem quer realmente produzir conteúdo numa tablet.

Surface-Pro-2

Relação Qualidade/Preço: Microsoft Surface Pro 2

Possui na mesma o Windows 8.1 Pro, não é tão poderoso quanto a melhor versão do Surface Pro 3, mas é suficientemente capaz de lidar com programas como Photoshop, Illustrator, Audition, Office, entre muitos outros. Deverá receber o mesmo tipo de utilização das aplicações Adobe que viu no vídeo em cima. Tudo isso num preço mais apelativo de 699€ e num ecrã mais amigo da preguiça.

A grande vantagem do Surface Pro 2 face ao novo modelo, Pro 3, é que o ecrã mais pequeno de 10.6 polegadas facilita muito a utilização da tablet quando está deitado, ou encostado no sofá. Possui ainda a capacidade de ligar a Surface a uma TV, ou, monitor de maiores dimensões via MiniDisplay Port, o que é óptimo para longos períodos de trabalho, bem como para assistir a vídeos.

OUTRAS TABLETS: (ORDEM IRRELEVANTE).

Vodafone-Smart-Tab-III-10

Vodafone Smart Tab III 10

Esta solução da Vodafone será um pouco difícil de encontrar à venda no mercado, isto porque a operadora já não possui muitos modelos em stock. A Vodafone Smart Tab III 10.1 está equipada com um processador Quad-Core da MediaTek. O Ecrã de 10.1 polegadas é bom para ver filmes, tendo em conta o preço. A resolução HD sabe a pouco, resultando numa definição de imagem baixa.

O preço tendo em conta o tamanho são os seus pontos fortes, é uma tablet leve, e cumpre ao nível da construção. Na embalagem encontra ainda um suporte em cartão para a tablet, foi a única tablet com suporte incluído, apesar de ser em cartão, é uma ideia muito criativa.

Asus-Transformer-Book

Asus Transformer Book T100

Esta é outra tablet com Windows 8.1 Pro, o que a pode fazer como uma alternativa aos Surface da Microsoft. O problema deste Transformer Book é que o processador Intel Atom fica muito longe do desempenho oferecido pelo Core i5 que equipa do Surface Pro 2.

O teclado que vem com a tablet deixa muito a desejar, não pelo conforto das teclas, mas sim pelo touchpad de má qualidade. O teclado pesa quase tanto como a tablet, o que faz com que o conjunto chegue aos 1Kg, embora a tablet pese apenas 550 gramas.

A autonomia de aproximadamente 11 horas e a versatilidade são o ponto forte deste T100, que possui um preço de 430€ para o modelo com o processador Intel Atom Z3740, com resolução HD.

 

Asus-Transformer-Pad-TF303CL

Asus Transformer Pad TF303CL

Esta é a melhor oferta da Asus na gama das 10 polegadas com sistema operativo Android. Tratasse de uma tablet Full HD, o que já resulta numa densidade de pixeis de 224ppi. Está equipada com o processador Intel Atom Z3745 e com 2GB de memória RAM. O processador já suporta arquitecturas 64bit.

A qualidade de construção foi muito superior aos outros Tablets Asus Transformer. Possui uma porta MicroHDMI e suporta USB OTG, bem como redes moveis 4G. De realçar ainda a qualidade de som, graças às saídas de som frontais, uma no lado esquerdo, outra no lado direito.

O preço do Asus Transformer Pad TF303CL é de 464€, aproximadamente. O teclado vem incorporado e possui os mesmos defeitos que o T.Book T100.

Asus-Transformer-Pad-TF103C

Asus Transformer Pad TF103C

O Asus Transformer Pad TF103C é uma versão mais fraca e barata do TF303CL. O ecrã não é Full HD, mas sim HD e a qualidade de construção é muito inferior. O preço ronda os 230€, o que faz desta numa das tablets de 10 polegadas mais acessíveis do mercado.

Partilha o mesmo processador que o modelo TF303CL, mas é um Dual Core e está acompanhado por apenas 1GB de memória RAM. É um numero capaz de suportar muito bem o Android 4.4.2 KitKat que equipa esta Transformer Pad da Asus. A qualidade de som não é tão boa, devido à localização na parte de trás das saídas de som, facilitando o abafamento quando pousado.

 

Asus-Phonepad

Asus Phonepad 7

É o único smartphone/tablet do teste, conseguir fazer chamadas é o que o destaca face a todos os outros tablets que testamos. É bastante idêntico ao Asus Memo Pad 7 ao nível da construção, mas possui uma pequena diferença que gostamos muito, saídas de som frontal, que resultam numa pequena, mas significativa melhoria na qualidade de som.

O preço a rondar os 200€ coloca-o num patamar interessante, principalmente se precisar que a tablet faça chamadas. Possui um processador Intel Atom de 2 núcleos, acompanhado por 1GB de memória RAM, apresentando o Android 4.4.2 numa tela de 7 polegadas. O maior defeito deste modelo é possuir pouco espaço para armazenamento, apenas possui modelos de 8 e 4GB, embora suporte cartões microSD até 64GB.

BQ-Maxwell-Plus

BQ Maxwell 2 Plus

Existem vários modelos Maxwell Plus à venda em Portugal, esta marca espanhola criou uma boa impressão, com dispositivos baratos e com características interessantes. O maior problema da BQ, pelos feedbacks que recebemos, é o suporte, principalmente a falta de peças.

No caso das tablets Maxwell, ficamos admirados de ver muitos exemplares à venda em grandes lojas, exemplares esses que já foram descontinuados segundo o site da marca. É o caso deste Maxwell 2 Plus, que possui um ecrã de 7 polegadas, com resolução HD, apresentando o Android 4.2 suportado por um processador Dual Core e 1GB de memória RAM.

O preço de 135€, torna este tablet pouco convidativo, pois existem produtos melhores, com preços semelhantes.

Além destes tablets

Contactamos as principais marcas de Tablets do mercado, mas nem todas puderam participar neste comparativo, não por culpa nossa, mas pelas marcas não possuírem unidades de análise disponíveis na altura deste comparativo para eleger a melhor tablet do mercado.

Como elegemos o melhor tablet do mercado.

Tivemos em conta vários factores para eleger o melhor tablet do mercado, porém os factores que tiveram mais peso nas nossas análises a estes tablets foram:

  • Qualidades físicas;
  • Definição do ecrã;
  • Acessórios disponíveis;
  • Chipset;
  • Qualidade sonora;
  • Fluidez da Interface;
  • Autonomia;
  • Ecossistema de aplicações, para consumo e criação de conteúdo;

O preço foi tido em conta para escolher o melhor em relação qualidade/preço e para ordenar as melhores alternativas, tendo em conta o tipo de experiência que ofereciam. A avaliação individual de cada uma das tablets poderá não coincidir com a ordem das tablets apresentadas nas melhores alternativas.