Huawei Ascend Mate 7

Publicado a: 22/Apr/2015 ; Por: Tiago Araújo

A Huawei está actualmente a comercializar o Huawei Ascend Mate 7 a um preço muito competitivo para um gigante de 6 polegadas e com tão boa autonomia.

Chama-se Huawei, nem é pequena, nem nova, é uma antiga gigante que viveu toda a sua vida na ondulação das redes e telecomunicações. Podes nem saber pronunciar o nome da marca, mas não podes deixar de conhecer este Huawei Ascend Mate 7, um smartphone de 6 polegadas, que trás para o mercado uma opção viável, com um preço muito interessante.

O Mate 7 é apenas o culminar da evolução da linha Ascend da Huawei. Já analisamos o Ascend P7 e gostamos, já vimos produtos como G7 e também gostamos. Este Mate 7 também nos agradou imenso.

Para quem não conhece a marca, a Huawei era até 2012/13 uma empresa quase totalmente dedicada à parte chata da tecnologia, ou seja, redes e comunicações. É a maior empresa neste sector, onde se bate com nomes como Ericsson. Faz uns anos que a marca Chinesa das telecomunicações entrou da área das massas com produtos como smartphones, tablets e wearables.

Na ultima Mobile World Congress a Huawei tinha praticamente um pavilhão só para si. Ultrapassando facilmente em espaço marcas conhecidas como Samsung, LG, ou Sony. O que demonstra o peso da aposta da marca, embora a zona dedicada aos produtos para massas não ultrapasse os 10/20% do espaço que a marca detinha no evento.

Qualidade de construção muito acima da média:

Os produtos chineses são normalmente vulgarizados ao nível da qualidade. Este Huawei Ascend Mate 7 contraria esse estereotipo por completo! Na zona entre as 5.5 e as 6 polegadas, este foi o smartphone mais bem concebido que já testamos. E já analisamos modelos como Nexus 6, ou iPhone 6 Plus.

O corpo do Huawei Ascend Mate 7 é todo ele em metal. A qualidade do toque é muito requintada. As linhas são simples e elegantes, demonstrando-se também um smartphones seguro, com apenas 7.9mm de espessura. As portas e botões estão todos eles bem localizados.

O ecrã ocupa quase 80% da frente do Mate 7. É algo que nos agrada. As bordas laterais são curtas e este é sem duvida um smartphone elegante de se ver. O peso de 189 gramas pode ser um problema, mas num corpo em alumínio não se pode esperar menos.

Ecrã com qualidade e som positivo, são os mais "normais" do Mate 7:

Nesta área o Huawei Ascend Mate 7 não se destaca, nem positivamente, nem negativamente. Segue simplesmente a linha média da qualidade. O ecrã possui boas cores e bons ângulos de visão, trata-se de um LCD IPS de 6 polegadas. Apenas o tamanho se destaca. A resolução Full HD é quase obrigatória num ecrã deste tamanho, resultando numa definição de imagem muito boa, mas sem deslumbrar. São cerca de 368ppi, um bom número.

O brilho é suficiente para ser utilizado em ambientes mais iluminados. O ecrã possui ainda uma camada Gorilla Glass 3 para o proteger de poeiras e arranhões.

Quanto ao som, está localizado na parte detrás. É facilmente abafado quando seguramos o Huawei Ascend Mate 7 com a mão, mas quando pousado de costas consegue não ser abafado, graças a uma pequena curvatura. A qualidade está dentro da média.

Desempenho à quem dos melhores, mas ainda assim muito bom!

A Huawei entrou recentemente na produção dos seus próprios Chipsets. É uma aposta arriscada, e os resultados notam-se. O HiSilicon que equipa o Huawei Ascend Mate 7 não é o chipset mais estável que nos passou pelas mãos. A Emotion UI (Software) também é culpada.

Ao nível do desempenho, coloco este HiSilicon Kirin 925 um pouco abaixo dos Qualcomm Snapdragon 800. Isto referente ao desempenho e estabilidade real, não em Benchmarks. É uma comparação positiva, que coloca este Kirin 925 na linha de topo, mas não no topo, que neste momento é habitado por nomes como Qualcomm Snapdragon 810, 805 e Exynos 7420.

Trocando isto por letras, o HiSilicon Kirin 925 que equipa este Huawei Ascend Mate 7 é um bom chipset. Irá conseguir correr sem problemas aplicações pesadas, como jogos no detalhe gráfico máximo, entre outras aplicações. O sistema Android irá correr sempre de forma rápida, mas por vezes poderá encontrar uns travões na ordem dos milissegundos.

O modelo que analisamos possuía 2GB de memória RAM, um numero suficiente para garantir uma boa fluidez durante multi-tarefas mais pesadas. Este modelo possuía também 16GB de espaço para armazenamento. Existe um outro modelo com 32GB e 3GB de RAM, é 129€ mais caro (529€).

É na autonomia onde o Huawei Ascend Mate 7 mais se destaca, pois possui uma bateria de 4100mAh, um número muito bom. Como consequência o Mate 7 consegue facilmente aguentar 24 horas com uma utilização pesada. É também capaz de aguentar 2 dias de uso, com uma utilização pesada baseada na mobilidade e não na multimédia.

Outro destaque é o bom leitor de impressões digitais. Está localizado na parte de trás do Huawei Ascend Mate 7. Funciona de forma rápida. basta colocar o dedo no pequeno quadrado para desbloquear o Mate 7. Pode também ser utilizado como sistema de segurança para aplicações, bem como pode servir de "gatilho" para capturar fotos. É especialmente útil em Selfies.

Conte ainda com suporte a cartões microSD, mobilidade 4G LTE, Wi-Fi, DLNA, NFC, Rádio FM e Bluetooth. Apenas faltou MHL, ou, Slimport para o poder ligar a uma TV através de cabo. O cartão microSD deve ser colocado no slot 2 que também pode ser utilizado para um segundo cartão SIM. Suporta cartões até 128GB.

Câmaras cumpriram!

O Huawei Ascend Mate 7 possui uma câmara traseira de 13MP. Esta câmara consegue capturar vídeo em 1080p, com boa qualidade. A focagem não é a mais rápida, mas funciona bem, possuindo também a capacidade de múltiplos disparos seguidos, após focagem. No entanto, se tentar focar num objecto em movimento, terá dificuldade em o apanhar com perfeição.

A captura de fotos em ambientes mal iluminados é boa, o Huawei Ascend Mate 7 consegue capturar bem, até mesmo em áreas que não são abrangidas pelo flash. Apenas não gostamos muito do HDR, quer dizer, até gostamos do resultado do HDR, mas não foi o efeito esperado numa foto com HDR. Este modo é utilizado quando temos um contraste elevado entre áreas na fotografia, devido a uma iluminação forte na área mais iluminada, por exemplo. Nestes casos o HDR diminui um pouco a área mais iluminada, e aumenta a iluminação na área menos iluminada, através de várias fotos, até atingir um contraste agradável e "linear". No caso do HDR do Huawei Ascend Mate 7 o que existe é um escurecer da foto na totalidade, consequente numa alteração de cores, pareceu-nos um filtro.

Na frente encontra uma câmara de 5MP, a qualidade desta câmara é boa, até mesmo em ambientes não tão bem iluminados.

Pequena nota sobre a Emotion UI:

Como já dissemos, a interface não foi 100% fluída, embora os problemas não sejam graves. É uma interface altamente modificada pela Huawei. Possui uma filosofia muito idêntica ao iOS. Funciona sem menu, e todas as aplicações são "depositadas" nos ambientes de entrada. Em grande parte desta interface, a velocidade é elevada, no entanto, notamos que em algumas tarefas a velocidade diminui consideravelmente, destacamos 3 zonas, abertura de pastas, ambiente de multi-tarefa e desbloqueio por pin. É uma questão de segundos, milissegundos, mas nota-se.

De resto, praticamente todas as aplicações possuíram uma alteração de design considerável. A interface em si é bastante personalizável, pode alterar ícones, ambientes de desbloqueio, os botões da interface (bola, triângulo e quadrado) e até pode colocar alguns itens da interface encostados ao lado direito, para uma utilização mais facilitada com apenas uma mão.

A Huawei colocou ainda algumas aplicações úteis, como bloqueio de números, gestão de RAM e bateria, bem como o acesso a apps através da impressão digital. Entre outras.

As informações que temos é que o Mate 7 irá receber o Android Lollipop em Maio.

Vale a pena comprar o Huawei Ascend Mate 7?

Sim vale, encontra o Huawei Ascend Mate 7 por um preço de 400€ na Amazon Espanha. É difícil encontrar um smartphone com estas qualidades e com este tamanho por este preço. Os principais rivais estão todos na casa dos 600€ para cima.

Existem dois pormenores que destacamos claramente neste Mate 7, que não são apenas difíceis de encontrar a este preço, como até ao dia de hoje, 15 de Abril, eram difíceis de encontrar a qualquer preço. Autonomia que aguente 2 dias de uso pesado e um bom leitor de impressões digitais no Android, que apenas foi ultrapassado pelo Samsung Galaxy S6, que irá ser lançado dia 16 de Abril. A qualidade de construção é também acima da média.

Positivo:

Autonomia; Qualidade de construção; Leitor de impressões digitais;

Negativo:

Instabilidade do HiSlicon (Chipset)
Located in: Smartphones