Asus Transformer Book T100

Publicado a: 23/Feb/2015 ; Por: Tiago Araújo

O Asus Transformer Book T100 é um hibrido que é uma tablet interessante, por conseguir ser um portátil também, mas não é um portátil muito bom.

A Asus é uma marca com muita experiência a fabricar híbridos. O Asus Transfomer Book T100 é apenas uma continuação de uma serie de produtos que a marca asiática já lançou com o nome, Transformer. Os primeiros até corriam o sistema Android, mas este Transformer Book T100 vem com Windows 8.1 Pro.

O sistema operativo é quem lhe dá o grande diferencial face aos restantes híbridos da Asus, com Android, pois o corpo, o teclado, e toda a sua construção é bastante idêntica à linha Asus Transformer, que irá ver nesta análise que não é propriamente algo positivo. É também o Windows 8.1 Pro que lhe dá a vertente portátil que muito gostamos, esta versão do Windows permite a utilização da vertente clássica do sistema operativo a 100%, ou seja, permite instalar programas.

Para concluir esta introdução, ficamos admirados pela Asus classificar este Asus Transfomer Book T100 como Notebook, pois até o colocamos no nosso comparativo para melhor tablet do mercado, e é como tablet híbrida que o vamos analisar.

O T100 possui uma qualidade de construção muito pobre.

É uma pena que este dispositivo com Windows siga a linha dos Asus Transfomer com Android. A qualidade de construção é muito fraca. Todo o corpo é construído em plástico, e nota-se em demasia este material, pois o corpo não é muito solido. O material é muito convidativo às "dedádas" e não é propriamente uma peça elegante, independentemente do ângulo.

O problema no design não se fica pela qualidade do material do Asus Transfomer Book T100, alguns pormenores no desenho também não ajudam. Por exemplo, as saídas de som estão localizadas na parte de trás, mesmo junto ao lugar mais convidativo para colocar-mos as mãos quando segurámos a tablet na horizontal. A localização na parte de trás também não melhora a qualidade do som, quando estamos com o Asus Transfomer Book T100 pousado no teclado, utilizando como portátil.

O teclado não ajuda de todo!

Para complicar as coisas o teclado não ajuda. A combinação de tablet e teclado funciona mal quando ligamos a tablet ao teclado, pois a tablet é mais pesada que o teclado, e isto significa que quando usamos o Asus Transfomer Book T100 como portátil, inclinar o ecrã para trás pode significar um desequilibro do dispositivo, acontecendo uma "cambalhota".

Apesar deste problema, gostamos do layout das teclas do teclado, é suficientemente confortável para uma escrita longa, mas vai ter de usar um rato, pois o touchpad é péssimo. O teclado vem ainda com uma porta USB 3.0, e acrescenta 500GB ao espaço disponível no Windows, dependendo da versão que comprar.

Desempenho à medida do preço e a autonomia tira muito proveito deste ponto.

A versão que testamos do Asus Transformer Book T100 possuía um processador Intel Atom Z3740, um processador Quad-Core que apesar de não possuir um desempenho ao nível dos Core i, consegue uma excelente autonomia, de até 10 horas, dependendo do tipo de utilização que fizer. É pela presença deste processador que "arrastamos" este T100 para a zona das tablets, em vez dos portáteis.

Não vai conseguir jogar os títulos mais recentes com bons gráficos, pois este Asus Transformer Book T100 não possui placa gráfica dedicada. A GPU que acompanha o Intel Atom Z3740 não é capaz de grande voos, mas conseguirá correr os jogos como aplicações, disponíveis na loja Windows, sem qualquer problema. Já os jogos como programas, será uma aventura complicada para os títulos mais recentes.

As aplicações no modo tablet, ou seja, as que encontra na loja Windows, normalmente pensadas para o toque, vão correr sem problemas. São os programas mais tradicionais que dificultam a vida deste Intel Atom Z3740. Esqueça Photoshops, ou, programas de edição de vídeo, não vai conseguir um bom desempenho nesses. No entanto, programas como navegadores web, ferramentas Office, entre muitos outros programas mais leves, possuirão um bom desempenho neste T100 da Asus.

Olhar para o Asus Transformer Book T100 como portátil significa que este Intel Atom possui um desempenho fraco. Agora, se olharmos para o T100 como tablet, o desempenho é muito bom. Ao lado deste Intel Atom moram 2GB de memória RAM, que podem ser muito apertados no ambiente tradicional Windows, principalmente se quiser recorrer à multi-tarefa.

Ao nível do espaço para armazenamento, existem versões de 32 e 64GB de espaço interno que poderá aumentar via cartão microSD, ou através do teclado que pode possuir um HDD de 500GB, dependendo da versão. O teclado está incluído na embalagem, o que é muito positivo.

Conte com os tradicionais Wi-Fi, Bluetooth, uma câmara frontal de 1.3 MP, porta microUSB no corpo da tablet, e saída micro HDMI também no corpo da tablet.

Windows 8.1 Pro como híbrido.

O grande diferencial desta tablet é o sistema operativo Windows 8.1 Pro. A versão Pro significa que consegue usar este T100 como um computador normal, significa que vai poder instalar os programas tradicionais do Windows, como o Google Chrome, Firefox, Winrar, Evernote para PC, FileZilla, Audicity, entre muitos outros programas Windows que conhece.

Como já dissemos, esqueça os programas da Adobe, não os vai conseguir correr de forma adequada, pois os 2GB de memória RAM são o primeiro entrave, depois está o processador Intel Atom. A parte boa é que vai conseguir correr programas da Cloud, muitos deles com características muito boas, e que funcionam bem no ambiente tradicional do Windows.

Quanto às aplicações, a loja Windows para PC e tablet tem crescido bem. E tendo em conta o mundo das tablets de 10 ou mais polegadas, a diferença para o Android é mínima. O sistema operativo da Google (Android) tem a sua loja de aplicações mais focada em ecrãs mais pequenos, de 7 polegadas para baixo.

Se já possui um PC com Windows 8, pode até ver o tipo de aplicações que vai poder instalar neste T100 da Asus, pois a loja é a mesma.

Ecrã de 10 polegadas suficiente.

Não temos muito a dizer sobre o ecrã, é um LCD de 10.1 polegadas com tecnologia IPS. Os ângulos de visão são bons, mas ao nível da cor e brilho, o Asus Transformer Book T100 deixou muito a desejar. Até porque este é um dispositivo que convida muito a ser transportado, pois junto com o teclado pesa 1Kg, sensivelmente, mas utilizar o ecrã em ambientes externos, com muita luz, é algo complicado com este ecrã do T100.

A resolução HD também não deslumbra. Vale pelo tamanho do ecrã apenas.

Vale a pena comprar este Asus Transformer Book T100?

Como portátil é difícil recomendar este Transformer Book T100, ele custa cerca de 420/450€, com o teclado equipado com 500GB de espaço. A este preço possui alguns portáteis equipados com 4GB de RAM e processadores Intel Core i3, portáteis da Asus até, e este tipo de configuração é outra musica.

Agora, se quer um híbrido, as coisas são diferentes. A criação de um híbrido é um processo mais complexo, logo mais caro. Neste mundo os preços para uma configuração idêntica rondam os mesmos preços deste Asus. É preciso ter em conta a configuração, a Intel possui muito Atom espalhados nesta gama, e a Asus também possui vários Transformers equipados com processadores Atom diferentes. O desempenho também não varia muito, entre estes Atom. Para encontrar algo diferente, terá de subir no preço para os Surface Pro da Microsoft. Aliás, o problema nem é o T100 da Asus, pois os híbridos com processadores Intel Atom não são muito bons portáteis, e este é um problema geral, mas podem ser boas tablets.

Como pontos negativos deste Asus, destacamos a fraca qualidade de construção e o ecrã de fraca qualidade. O ponto positivo é mesmo o Windows 8.1 Pro, como híbrido, numa plataforma Intel Atom, o que não é grande coisa. Este Transformer Book T100 vem já com uma licença de 1 ano do Office, bem como poderá receber de forma gratuita o Windows 10, se assim o pretender.

Positivo:

Autonomia; Teclado já incorporado no preço; Suporta programas tradicionais

Negativo:

Fraca qualidade de construção; Ecrã fraco; Touchpad fraco;
Located in: Tablets